domingo, 31 de maio de 2009

Poema...



Gostava de escrever um poema medido,

Sem palavras a mais,

As vírgulas e os pontos finais

Também proporcionais.

Nem curto, nem comprido,

Tendo a verdade como inspiração.

Que se embargasse de comoção

A voz

A quem viesse a lê-lo,

Quebrasse os corações de gelo

E no degelo

Um rio de mornas águas,

Por entre margens de alegrias e mágoas,

Corresse sereno para a foz.

Esse poema que nunca escrevi,

Seria, inteirinho, para ti...

Osvaldo Pinho in palavras

3 comentários:

susana disse...

Não me dês um poema perfeito. Dá-me um poema teu! Será tão perfeito quanto eu o desejar.

Tia_Cunhada disse...

Procuro inspiração...

PAS[Ç]SOS disse...

A inspiração para escrever um poema encontra-se na emoção. Quando se a solta, o poema poderá ser imperfeito, mas será verdadeiro e quando assim é de nada mais precisa para ser entendido.