segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Do mais belo que já li...

Se tanto me dói que as coisas passem
É porque cada instante em mim foi vivo
Na busca de um bem definitivo
Em que as coisas de Amor se eternizassem

Sophia de Mello Breyner Andresen

18 comentários:

antonio - o implume disse...

Isso já te passa...

Tia_Cunhada disse...

Sim, tudo passa nesta vida. Isto vai passar também...

Vício disse...

feliz dela que não tinha nenhum portatil... senão, estas palavras, podiam ter outro autor!

Tia_Cunhada disse...

Este poema será eternamente da Sophia... só ela escrevia assim :-)

Charlotte disse...

Ela é, realmente, a poetisa de todos os tempos...a beleza está sempre presente!

Beijinhos e boa semana!

Tia_Cunhada disse...

Olá Charlotte, apaixonei-me pela escrita de Sophia de Mello Breyner quando tinha uns 11 anos (sim, eu já tive 11 anos...) quando li O Cavaleiro da Dinamarca.
Fiquei absolutamente rendida!

Um beijo

avlisjota disse...

Belissímo...
É isso mesmo, o que doi é o passar da vida vivida: a vida procurada, a vida sofrida, a vida sentida a cada instante como se esse, fosse o último!
É uma busca, é um querer estar vivo, mesmo quando a morte é uma metamorfose silênciosa. E o amor é o ponto de fuga das várias projecções obliquas que nos arrastam e nos fazem passar com a vida e não pla vida!

Beijos

José

Tia_Cunhada disse...

Oi José... sobre este assunto tinhamos aqui uma agradável tertúlia de várias horas...

Um beijo e tem um dia lindo!

PAS[Ç]SOS disse...

E valerá eternizar essa busca que nos faz sentir vivos mas que nos inflige uma dor quiçá definitiva?...

Tia_Cunhada disse...

Só enquanto acreditarmos PasÇsos... só assim.

Que bom ter-te por cá :-)

susana disse...

Muito Zen para mim. Eu sou mais de partir a loiça, certo?

Tia_Cunhada disse...

Querida, começo a ficar parecida contigo... mas depois fico a olhar para os cacos...

Beijos

(Esta semana não há curso, pois não?)

susana disse...

É, depois há que varrer os cacos. Mas sempre é melhor que andar sempre angustiada com a porcelana.

Esta semana não há, o que me libertou para o "teu" dia!!
Bj

Tia_Cunhada disse...

Ainda bem :-)
O "meu" dia ficaria incompleto sem ti.
Bjs

pin gente disse...

pode passar mas dói

Tia_Cunhada disse...

escusava de doer...

Beijos

Sight Xperience disse...

Doer ou não doer... a verdade é que, como diz Sophia (…e como!), cada instante tem que ser vivido, como se fosse o último, premissa na eterna quimera do Bem e do Amor!

Como montanheira, decerto sabe que temos que "concentrar" a nossa atenção em cada passo... só assim se pode garantir que se alcança o longínquo destino!
Passo a passo… aprendemos! Cada passo tem uma história, uma lição a retirar…

Desculpe se fui muito "zen"...
Parabéns pelas obras…
Permita-me, um abraço!

Tia_Cunhada disse...

Oi Sight, pudesse eu viver só com as minhas montanhas e os meus passos seriam bem mais confiantes...

E esse teu lado ZEN encaixou como uma luva aqui no meu Blog :-)

Aceito o abraço e deixo-te um beijo