quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dia Internacional da Não-Violência Contra as Mulheres



Há cada vez mais mulheres a morrerem às mãos de maridos, ex-maridos, companheiros e filhos.




Pelo menos 25 mulheres morreram este ano devido a violência doméstica e 43 sobreviveram a tentativas de homicídio neste contexto.

Estes, são apenas os números conhecidos. Denuncia!

Ser Mulher não é isto. Que este seja, acima de tudo, um dia de reflexão!

14 comentários:

Só Eu (Ricardo) disse...

Temos-nos cruzado no blogue da Susana. Já passei por aqui diversas vezes e, lamentavelmente, nunca comentei. Faço-o agora.
Primeiro para dizer que deve ser uma delicia ser-se cunhada da Susana. Depois para dizer que escolhes muito bem os temas (este ultimo, neste dia, cai que nem sopa no mel).
Estou solidário com esta causa. Estou casado faz quase 30 anos e, mais do que toda a gente, sei o que é viver em harmonia, paz e alegria uma vida partilhada. Dessa partilha nasceram quatro filhotes (hoje todos adultos) que cresceram neste ambiente e que nunca foram vitimas de qualquer violencia.
Lamentavelmente não sou exemplo para muita gente e, por isso, acho muito bonito lembrarem-se destes dias para que assim se despertem consciencias para este flagelo.
Beijinhos
Ricardo

Tia_Cunhada disse...

Olá Ricardo, obrigada pela tua visita e pelo teu comentário.
Sim, é um verdadeiro prazer ser cunhada/amiga de uma pessoa como a Susana. É divertida, humana, interessante e Mãe dos sobrinhos mais lindos do mundo; os meus!
É um prazer saber também que a tua vida se rege por princípios de harmonia, respeito e felicidade. Um verdadeiro tributo à vida.
Infelizmente, nem todas as pessoas vivem assim e é preciso estarmos atentos e denunciar, quando necessário for. Todos sabemos que o perfil do agressor mudou; hoje não são só os alcoólicos ou toxicodependentes. Muitos vestem fato e gravata e são de bom trato fora de portas... doentes, afinal.
Repito, que este seja um dia de profunda reflexão. Para todos.
Um abraço

Vício disse...

um dia no ano?
será que é para festejar ou deveriam ser todos os dias do ano?

Tia_Cunhada disse...

Hoje em dia temos "Dias Internacionais" para tudo...
Neste caso, claro que são todos os dias que devemos atentar neste tema.
Beijinho

antonio - o implume disse...

Um assunto sério e dramático...

Tia_Cunhada disse...

Muito sério e muito dramático...

Bjs

avlisjota disse...

Não sei que dizer, pois tanto se diz e pouco se faz... é o dia disto e daquilo, mas o certo é que as pessoas vivem e convivem 365 dias por ano, é urgente algo mais, pois ninguém é de ninguém e todos somos livres de escoilher a vida que queremos. É urgente acabar com estériotipos como (entre marido e mulher, ninguém mete a colher)pois tratando-se de violência deve-se intervir, nada justifica a violência. É uma consciêncialização que o homem tem que tem que aprender, e adaptar-se a uma nova realidade que é a de hoje. Há que aceitar que a mulher não é nem tem que ser submissa, é um ser inteligente e com ideias e capacidade próprias.

Beijinhos Tia já recebeste o convite? Fui...

José

Tia_Cunhada disse...

Olá José,

NADA justifica a violência, é isso mesmo.

Ainda não recebi o convite; presumo que enviaste por email... Mas já espreitei o teu blog :-)
Beijinho

Charlotte disse...

Sim...não devemos calar e esconder estas situações! Ser mulher não é isto, como tu dizes, ser mulher é ter o dom da vida!
Por isso, não só neste dia, mas sim todos os dias devemos estar atentos a estas terriveis situações.

P.S. - Obrigada pelos Parabéns e pela presença que tanto aprecio no meu blogue:)
Um beijinho com amizade.

Tia_Cunhada disse...

És uma querida Charlotte. És Mulher :-)

Um grande beijinho e também adoro ter-te por cá...

susana disse...

Tia: o que mais difícil me é de entender, o que mais me custa, é o tolhimento em que estas mulheres ficam, a incapacidade de sair, bater a porta e dizer "agora morre para aí sozinho". Porque o que está em jogo é simplesmente TUDO.

Tia_Cunhada disse...

Su, qualquer Mulher vítima de violência desenvolve transtornos emocionais profundos a par com a diminuição da auto-estima. O estado depressivo decorrente dos maus tratos sabota a capacidade de avaliar com clareza a sua própria condição. É o tolhimento pelo medo!

É aqui que nós, todos NÓS, podemos fazer a diferença.

Um beijo cheio de Paz!

mdsol disse...

Um crime brutal e que goza ainda de alguma complacência social.
É sempre importante denunciar...

:))

Tia_Cunhada disse...

É verdade Miss Solarenga.
Assustador pensar que devem ser tantas as mulheres que vivem a violência física e psicológica em silêncio...
Um beijo com carinho